OAB Ipatinga discute humanização do atendimento ao detentos do Ceresp

O Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) de Ipatinga vai ganhar novas instalações que vão trazer melhorias nas condições de trabalho dos advogados e estagiários da 72ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB Ipatinga) e humanizar o atendimento para todos os presos detidos na unidade prisional. Nesta quarta-feira (22), durante reunião com o diretor geral do Ceresp, Alexandre Rabelo Ferreira, a diretoria da OAB Ipatinga discutiu detalhes da construção de uma sala exclusiva para dar suporte aos profissionais do Direito.

As novas salas, conforme projeto estrutural apresentado pela Secretaria Municipal de Planejamento da Prefeitura de Ipatinga, serão construídas em uma área localizada ao lado direito da portaria principal do Ceresp. As obras serão construídas com a mão de obra dos presos, atendendo os padrões de segurança, acessibilidade e dignidade humana. “Estamos estabelecendo uma parceria com a direção do Ceresp para que os advogados exerçam com mais segurança e tranquilidade o seu trabalho, dando condições aos profissionais de garantirem os direitos dos cidadãos presos”, ressaltou o presidente da OAB Ipatinga, Eduardo Figueredo, acompanhado do secretário Adjunto Ricardo Oliveira, do conselheiro estadual Anfilófio Ferreira Filho e do presidente da Comissão de Segurança Pública da Ordem, João Batista da Costa.

Com essa nova estrutura que contará com banheiro, Alexandre Rabelo informou que pretende extinguir o parlatório utilizado atualmente. O novo espaço terá capacidade para atender até três detentos simultaneamente, garantindo a privacidade de cada atendimento. A OAB de Ipatinga, por sua vez, se comprometeu em ajudar na obtenção dos recursos para aquisição dos materiais de construção, que serão cedidos por parceiros do Ceresp, incluindo religiosos, empresários da região e pessoas que fazem trabalhos sociais na unidade.

“O levantamento mostra que nos últimos cinco anos, o Ceresp de Ipatinga realizou cerca de 178 mil atendimentos, como jurídico, médico, enfermagem, odontológico, psicológico e social. Hoje temos 534 detentos”, informou Alexandre Rabelo.

Deixe um comentário.